quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

TROLLFLÖJTEN - A Flauta Mágica (1975)









DICA DE NATAL DO CORSÁRIO: “A Flauta Mágica”, música de Mozart e direção de Bergman. Dá para ser melhor que isso?




Filmar um ato de palco e o transformar em um longametragem é uma tarefa das mais difíceis. Principalmente quando se trata de uma ópera escrita 200 anos antes e por um dos maiores compositores de todos os tempos. Mas Bergman, gênio que era, não só fez funcionar como também realizou o que talvez seja a melhor peça filmada já produzida.

"A Flauta Mágica" (Die Zauberflöte) é um Singspiel (peça cantada) de dois atos realizada em 1791 , e foi o último grande sucesso de Mozart que morreu no mesmo ano com apenas 35 anos de idade.




Wolfgang Amadeus Mozart , caso o leitor não saiba , foi o cara que escreveu sua primeira sinfonia aos 6 anos de idade. Ele foi sem sombra de dúvidas o compositor mais talentoso de todos os tempos. Talvez não o maior de todos , mas sim o melhor de todos. Foi um "child star" de sua época e não fugindo à regra atual não conseguiu tanto sucesso quando cresceu. Ninguém na história da música conseguiu compor com maior destreza técnica. Ele era capaz de compor peças de incrível dificuldade técnica em tempo real e estrutura harmônica de suas composições é tão perfeitamente construída que é impossível tirar uma nota sequer sem que haja perda na qualidade. Mas apesar da escala grandiosa de suas peças e da absurda quantidade de truques que ele usava, tudo o que você escuta é perfeita harmonia e leveza, como se tudo aquilo sempre tivesse existido.

Mozart também merece nossa reverên - cia aqui do corsário pois aos 14 anos em uma visita á Capela Sistina, ouviu a peça Miserere de Gregório Allegri, e a transcreveu inteira ao chegar em casa. De memória !
Miserere , diga-se de passagem ,é uma "a cappella" em coro de aproximadamente 6 minutos de duração e com diversas vozes. Acontece que naquela época essa peça era destinada a ser executada somente na Capela Sistina e sua transcrição era proibida pela igreja com pena de excomungação.


Mais tarde quando o manuscrito foi publicado, a proibição foi revogada e o papa Clemente XIV chamou Mozart ao Vaticano. Ao invés de ser excomungado Mozart foi elogiado e reverenciado por sua genialidade.
Mozart aos 14 anos fez a primeira cópia pirata da história!

A estória de “A Flauta Mágica” escrita pelo ator e seu amigo Emanuel Schikaneder e é um conto de fadas com principes ,reis, rainhas missões impossíveis e romance. Até hoje em dia é muito popular e quem escuta a famosa ária da Rainha da Noite , goste ou não, está fadado a nunca mais esquecer.

Em Trollflöjten (nome original), Ingmar Bergman sendo um homem do teatro deixou a música contar a estória simplesmente conduziu a sequencia de planos de uma maneira que o espectador não se esquece que esta assistindo um espetáculo de palco mas também não deixa de ser absorvido pela ilusão.

Ótima pedida para o Natal!
Obra prima.



Boas Festas!
LINK P/ TORRENT (com legenda em português)

2 comentários:

robs disse...

hello boys!
muito bom o blog, muito bem escrito e com dicas otimas, jah adicionei um monte de filme aqui na minha lista. eu amo bergman, eh meu diretor preferido, mas nao gostei muito da flauta magica...acho q preciso ver novamente, com espirito mais natalino mesmo:)
bom ano novo!
robs

André von Kugland disse...

Se você tem mau gosto musical, aí estaria uma explicação viável para não gostar desse filme.